15 de junho de 2014

Ichi - A Justiça é Cega


Posso dizer que esse foi um dos primeiros filmes que não eram comédia ou romance que conquistou minha atenção, eu também gosto de filmes de época como foi o caso de Hua Mulan, porém são poucos os de ação do quais eu possa convictamente dizer que fiquei fã. Não por suas histórias ou atores, mas apenas por não ser um gênero que eu seja uma ávida telespectadora.

Contudo, como eu disse, esse conquistou minha atenção pela história, pelos atores e suas atuações, pelos cenários e vestimentas e etc. É um filme muito bem feito e dirigido, e apesar de ser suspeita para falar dos atores, afinal já havia gostado do par no dorama Jin, não teria porque não gostar deles no filme.

Mas vamos ao filme que é sobre isso que eu vim escrever, a história de Ichi, na verdade, começa bem antes desse filme, e me custou apenas um pouco de pesquisa para saber disso. Ela que na história é uma mulher cega, chamada de Goze, que desde o começo fica evidente saber muito sobre artes marciais e está em busca do seu mentor que é chamado de Zatoichi, ao pesquisar descobri que esse mesmo mentor dela foi o personagem principal de uma série e vários filmes japoneses.

Através dessa pesquisa que também descobri que na verdade ele também era especialista em jogos de azar, e principalmente jogos com dados, uma das cenas que vemos no filme. Enfim, pelo que se pode perceber tudo que ele sabia foi passado para Ichi e ela aprendeu tudo muito bem, mas acredito que pelo bem dela ele resolveu deixá-la com um grupo de Gozes que viajam pelos vilarejos se apresentando para quem pagasse para ouvi-las.

Porém, por azar de Ichi, que havia se tornado uma bela e habilidosa mulher ela acaba chamando muita atenção de um dos donos de um dos lugares em que elas se apresentam e é estuprada e tendo em vista que elas possuem a regra de se manterem solteiras e virgens, Ichi é expulsa do grupo, e por azar do homem que a estuprou, ao tentar fazê-lo novamente Ichi usa de suas habilidades com a espada e o mata pelo que ele fez e por zombar dela.

Assim, ela vai à busca de seu mentor, mas o que encontra no caminho é um viajante muito medroso chamado Touma Fujihira, que se diz samurai, mas que tem muito medo de empunhar uma espada. Nesse decorrer de tempo que os dois passam juntos, eles se metem em uma grande confusão por culpa da falta de coragem de Touma, que admite para o filho de um líder da Yakuza cujo vilarejo tem sido ameaçado pelo bando Bankito, que foi ele quem derrotou cinco dos integrantes desse grupo sozinho, mas que na verdade foram derrotados por Ichi.

Após essa vergonhosa derrota, um dos líderes do Bankito jura vingança e como prometido, eles voltam e matam o chefe dos Shirakawa, deixam Touma inconsciente e nisso quem termina por se revelar é Ichi, e assim ela é levada para as montanhas para o líder do bando Bankito, Banki, que possui o rosto desfigurado devido uma luta entre ele e Zatoichi, e que ao ver que Ichi não responde às suas palavras maldosas, a tortura e a deixa trancada para morrer em uma espécie que calabouço.

No entanto, com o que nós não contávamos era com a súbita coragem de Touma, que pelo visto fica com a consciência pesada por ela ter sido levada e vai ao resgate de Ichi, mesmo que isso signifique a morte dele e seu fiasco com relação ao resgate. Mas tudo dá certo para Ichi que é libertada, mas que infelizmente perde Touma, contudo para honrar seus últimos esforços ela resolve devolver a espada de Touma até o túmudo da mãe dele, seja onde for e parte.

Não vou me delongar sobre esse filme, pois são muitas emoções para contar e não posso estragar a verdadeira emoção que seria quando vocês assistirem, por isso, me encerro por aqui, e realmente não deixem de conferir! Até mais.


0 comentários:

Postar um comentário